Sábado ruidoso na garagem

Este sábado (25 Out.) a ATR celebra um ano da sua residência mensal no Rda69, onde para além do habitual jantar haverá actuações especiais do imprevisível cantautor francês Guillaume Maupin, dos desalinhados poetas Nuno Moura & Tiago Gomes e da polifacetada artista Rita Braga! (mais info abaixo)

ATR @ RDA XII – Jantar-Concerto
Sáb. 25 Out. a partir das 20h – Guillaume Maupin (fr) + Nuno Moura & Tiago Gomes (pt) + Rita Braga (pt) @ RDA69 (Regueirão dos Anjos, 69 – entrada livre! – jantar: 3 euros)

10608800_823342161063260_4356176172276021478_o

Guillaume Maupin começou a fazer canções desde muito cedo e sempre com um sentido de humor apurado. Sejam músicas tradicionais, originais ou versões, canções estranhas ou perversas, tudo faz parte do seu reportório. Actuando a solo ou com outros artistas como Eugene Chadbourne, Beck, Lonely Kid Quentin, Mihai Iordache, Dead Western ou Arrington de Dionyso, partilhando palcos com músicos e bandas como Jeffrey Lewis, The Ex, Old Time Relijun, The Fall ou René Binamé e tocando um pouco por todo o lado, este cantautor de origem belga adora provocar o público com as suas divertidas e inesperadas incursões multilingues.

Nuno Moura, poeta e recitador errante, tem nove livros publicados, foi editor da Mariposa Azual e agora é editor da Mia Soave e da Douda Correria, organiza eventos de música e poesia, faz parte dos colectivos O COPO e Ventilan, leva os filhos e a namorada ao parque.

Tiago Gomes nasceu em Lisboa em 1971. Poeta com 5 livros editados em Portugal (“Caixa Negra de avião desviado por ataque terrorista”, “Homem vago em cinzento”, “Brincadeiras com cianeto”, “Viola-me eléctrica” e “Auto-ajuda”) e 1 em Espanha (1 antologia). Trabalhou como letrista e vocalista de uma série de bandas, integrando, de momento, os grupos Big Lebowskis e Coyotes. Desde 1996 que edita, dirige e produz a revista de arte “Bíblia”. Foi fundador da Galeria ZdB.

Rita Braga encontra-se em hiato entre vários planetas, discos, moradas e tours inconclusivas. Em 2011 lançou o disco de estreia “Cherries That Went To The Police” e em 2013 gravou um EP no Brasil ainda sem previsão de lançamento por isso começa a conjeturar um próximo disco a solo de originais. Este ano fez duas tours nas Balcãs, e também Itália, Polónia e Bélgica e iniciou-se nas bandas sonoras. Em Novembro fará a estreia na Suécia no festival de banda desenhada de Malmö. Traz na manga um novo instrumento, de seu nome banjolele. Lisboeta residente no Porto, este concerto assinala um regresso após longa ausência da capital.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s