Da subúrbia para o Regueirão, com a ATR

ATR @ RDA XIX – Jantar-Concerto
sáb. 30 Mai. a partir das 20h

Asimov Folkways (pt) + Siago Tilva (pt) + Pete Wood (pt) @ RDA69 (Regueirão dos Anjos, 69 – entrada livre! – jantar: 3 euros)
https://www.facebook.com/events/1585145275094859/

rda30maioweb

Para esta sessão da residência mensal da ATR no RDA69 teremos o regresso de Asimov Folkways, Siago Tilva e Pete Wood, a mítica trindade suburbana que deu início a esta residência em Outubro de 2013! E teremos também o lançamento do registo da actuação dos dOISsEMIcIRCUITOSiNVERTIDOS, o projecto paralelo de improvisação electroacústica dos infames dSCi, no passado mês de Fevereiro nesta mesma residência, que será editado em formato digital pela sempiterna Enough Records!

Asimov Folkways é a vertente mais acústica dos Asimov e parte da cabeça, imaginação e delírios de Carlos Ferreira (aka Qarlos Ferreira), membro de bandas de culto como Brainwashed by Amalia, Mamute e Vertigo Rising.
Após dois discos em edição de autor, Asimov Folkways regressa com mais uma edição em cd-r limitada a 30 cópias. Desta feita com o lançamento triplo de “Acid Delta Folk Blues”, onde o universo blues do início do séc. XX encontra o submundo do acid folk dos anos 60 e 70. Imaginem Mississippi John Hurt a tocar com Comus e começam a ter uma ideia dos demónios que Asimov Folkways exorciza…

Siago Tilva (aka Tiago Silva) começou a tocar guitarra eléctrica no séc. XX, mas ainda não acabou. Desenrasca umas peças sonoras, usando como materiais de construção a madeira, o aço e ondas de choque que se propagam entre o amplificador e a guitarra.
Faz parte de bandas como Brainwashed by Amalia, Vertigo Rising e, mais recentemente, THE ORM.

Pete Wood (aka Peter Wood) criou-se nas margens do IC19, entre Agualva e o Cacém. Cedo foi Brainwashed by Amalia, depois raptado e vendido como guitarrista a uma banda psicadélica. Tornou-se gregário, foi meio Mamute, mas acabou sozinho debaixo dum salgueiro a ver os comboios passar na linha de Sintra. Depois partiu um pé, desligou a guitarra, pôs-se a ouvir John Fahey e Tommy Johnson para tocar o blues da Ribeira das Jardas.
Foi visto recentemente no Tojal do Moinho e no Brejo de Azeitão. Levava camisa engomada, calçado confortável, uma guitarra e um funil acústico. Tudo indica, portanto, que está a preparar fonogramas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s