Espaços Autónomos e as infraestruturas do movimento

palmeira3

A crise financeira de 2008 e o disseminar global de uma governamentalidade da crise fez com que, um pouco por todo o lado, surgissem novos paradigmas de resistência: o 15M, as praças ocupadas, o Occupy, etc. Uma das consequências tangenciais desses movimentos foi a proposta de uma reformulação da relação entre política, espaço e poder: de modo paralelo às assembleias populares eram ensaiadas nas praças formas de organização e autonomia que se posicionavam directamente contra as infraestruturas de reprodução do capitalismo. Com o fim das praças estas dinâmicas encontraram expressão em vários “espaços autónomos” que procuram habitar o espaço urbano, ou rural, com práticas de autonomia, sustentabilidade e resistência.

Sábado à tarde, 16 de Abril, pelas 17h no RDA daremos continuação às conversas em redor destes temas com alguns convidados. De Barcelona vêm companheiros do espaços “La Base”, uma cooperativa que bebe inspiração dos fundos mutualistas que constituíam a nevralgia infraestrutural do movimento operário anarquista em Barcelona antes da guerra civil espanhola. De França contam-nos como têm sido construídas redes de espaços autónomos entre o campo e a cidade a partir de uma necessidade de activar relações sociais para lá dos vectores de reprodução do capital.

http://www.labase.info/

https://maisondelagreve.boum.org/

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s