Reportagem acerca das cantinas solidárias auto-geridas em Lisboa

Saiu hoje no jornal Público uma reportagem dedicada a iniciativas de distribuição gratuita de comida, por parte de coletivos auto-geridos da grande Lisboa. Para quem não teve hipótese de o ler, o artigo segue abaixo, bem como algumas das fotos publicadas.

[…] recusam a palavra caridade. Este é, antes, um passo no sentido da autonomia e da entreajuda. […] o momento que vivemos é um“ensaio geral” das crises que se seguirão, ligadas às alterações climáticas, e que, nelas, “a acção dos Estados oscilará entre a incapacidade de cuidar de todos e a intensificação dos seus traços mais autoritários”. Mais do que dar comida, a cantina é, por isso, uma forma de “colocar em prática processos colectivos de autonomia e organização que permitirão enfrentar os tempos que se aproximam”

“é passar de algo meramente assistencialista para algo politicamente mais forte. As pessoas ajudarem-se umas às outras e organizarem-se não é uma ideia utópica, acontece. Nós só estamos a pegar em coisas que já existem, a desenterrá-las, a limpar-lhes o pó e a pô-las a funcionar”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s